Mais três navios de transporte de animais vivos já aguardam no Porto de São Sebastião
Já existem mais três navios de transporte de animais vivos aguardando na costa brasileira. Segundo a programação do Porto de São Sebastião, em São Paulo, o navio Ocean Shearer deve embarcar 12.800 animais — sabe-se que essa embarcação transporta, assim como o navio Nada, bovinos destinados ao abate. O Ocean Shearer, no entanto, está fundeado (ancorado) nas proximidades do Porto de Santos.

Além dele, também o navio Girolando Express deve embarcar 4.800 animais, de acordo com a programação do Porto de São Sebastião. E um terceiro navio, constando na programação como TBN (To Be Nominated, ou seja, o nome ainda não está disponível), deve exportar outros 6.500 animais.

Somando os três, nos próximos dias apenas o Porto de São Sebastião deve enviar pelo menos 24 mil animais para o exterior, quase a mesma quantidade transportada pelo navio Nada, que partiu no início desta semana de Santos. Não faz nem um mês que 35 mil bois e vacas embarcaram no Porto de São Sebastião com destino à Turquia.

A viagem desses bois pode durar semanas e causa intenso sofrimento aos animais: eles passam dias, e em alguns casos até semanas, dentro da carroceria de caminhões ou em navios, sem espaço para andar ou deitar, sem segurança, sob calor e frio intensos, envoltos em fezes e urina, sem acesso a água ou ração adequadas. Alguns chegam feridos ou até mortos ao destino. Veja aqui fotos, registradas pela veterinária Magda Regina, de dentro do navio Nada, que mostram os maus-tratos a que que esses animais são submetidos durante o transporte.

Ao chegar no destino, em geral países do Oriente Médio, os animais passam por alguns meses de engorda, já que são exportados ainda filhotes. Depois disso, são abatidos de acordo com as regras do abate halal, exigência da religião muçulmana. Para isso, é feito o corte da artéria carótida e da veia jugular na área do pescoço e o animal sangra enquanto ainda está vivo e consciente, suspenso pelas patas traseiras. Somente então é decepado.

Nesse contexto, é urgente que ONGs, ativistas independentes e sociedade civil se unam para exigir a proibição definitiva de exportação de animais vivos em todo o Brasil. A Mercy For Animals Brasil, junto com outras organizações, participa de uma coalizão para montar estratégias de ação para esse caso. Anunciaremos os próximos passos em breve.
Fique sabendo de novas receitas, dicas e muito mais!
Leia Mais Notícias